Please enter banners and links.

A Leoa precisou de 3 minutos e 16 segundos para finalizar Miesha Tate com um mata-leão e se tornar a primeira do país a ser campeã na competição. José Aldo levou o título interino dos pesos-penas

UFC200

Chegou a vez da Leoa. Com uma atuação impecável, Amanda Nunes se tornou, na madrugada deste domingo (10/7), a primeira mulher do país campeã do Ultimate. Ela precisou de 3 minutos e 16 segundos para finalizar Miesha Tate com um mata-leão. A vitória deu à brasileira, ainda, o título de rainha do peso-galo feminino da organização, na luta principal do UFC 200. Já José Aldo voltou a ser Aldo e conquistou o título interino dos pesos-penas ao vencer o americano Frankie Edgarpor decisão unânime (49-46, 49-46, 48-47).

De quebra, Aldo conquistou a oportunidade de uma revanche contra o irlandês Conor McGregor, atual campeão linear da categoria e responsável pela traumática perda do cinturão em dezembro do ano passado. A luta na T-Mobile Arena, em Las Vegas (EUA), foi equilibrada. Nos tempos finais, entretanto, o brasileiro foi construindo uma vantagens com golpes cetreiros.

Confortável na liderança, passou a administrar o combate, apenas contragolpeando, até faltar cerca de 1m30s, quando seus córneres passaram a incentivá-lo a acelerar. Ele bambeou o americano com uma joelhada, mas o lutador da Nova União não se arriscou: apenas se movimentou e evitou sofrer um golpe de surpresa que pudesse nocauteá-lo.

REPRODUÇÃO/FACEBOOK

Reprodução/Facebook
Depois da prova, Aldo comemora o cinturão com a equipe

Leoa

Para Amanda, a vitória veio mais rápida. Na luta, ela aliou técnica e potência. Começou com um chute baixo, seguido de uma esquiva para evitar entrada em queda da campeã. As combinações de boxe passaram a entrar com precisão. Fazendo jus ao apelido de Leoa, ela golpeou a cabeça da rival, colocou os ganchos, encaixou o mata-leão e entrou para a história.

Ela venceu o quarto confronto consecutivo e foi a terceira atleta brasileira a ter a chance de disputar o cinturão, após Bethe Correira, derrotada por Ronda Rousey, e Cláudia Gadelha, superada na sexta-feira por Joanna Jedrzejczyk, terem suas oportunidades. Esta foi a 13ª vitória da carreira de Amanda Nunes em 17 lutas.  (Com informações do G1)

Fonte: metropoles.com

Comentários no Facebook